Pages

Um espinho na carne


Deus nos dá "espinhos na carne" à medida que recebemos mais dele, para que não sejamos soberbos.

Há muitas especulações a respeito que que seria exatamente o tal "espinho na carne" ao qual Paulo se referiu em 2Co 12.10. De todas elas, eu prefiro a explicação de que se tratava de algum inimigo pessoal de Paulo, que como um "mensageiro de satanás" o perseguia, e que talvez colocasse em cheque a mansidão dele. 
O contexto favorece esta interpretação por pelo menos dois motivos: primeiro, Paulo está defendendo o seu apostolado, e só seria necessário defende-se mediante um ataque direto; segundo, o espinho na carne está ligado no texto ao mensageiro de satanás (opositor).

O espinho. A palavra "espinho" (grego: skolops) nos remete à imagem não de um pequeno espinho que incomodava o apóstolo, mas literalmente à uma estaca que era enterrada na carne, isto é, o espinho não simbolizava mero incômodo, antes, um sofrimento intenso e contínuo. 

As revelações. Paulo recebeu a revelação a qual se refere neste texto, quatorze anos antes, isto remete ao período de solidão que ele passou no deserto da Arábia, ou ao período de quatorze anos que passou em Tarso longe dos holofotes do ministério. Nos momentos de afastamento Deus forja em nós os homens e mulheres que devemos ser.

O perigo do orgulho. Paulo com certeza poderia por conta se sua natureza humana pecaminosa, exaltar-se, usar daquilo que Deus lhe mostrara para tentar sobressair-se aos irmãos. Os dons e privilégios que Deus nos dá não devem ser motivo de autopromoção na igreja, somos todos iguais diante de Deus, e sempre que Deus nos dá algum dom, devemos usá-lo com cuidado para não trazer a glória para o homem.

Um espinho como providência de Deus. Como uma forma de equilibrar a vida espíritual de Paulo, Deus permitiu que satanás o fizesse sofrer de alguma forma, ao ponto de Paulo considerar como uma "estaca na carne".
As adversidades e sofrimentos na vida de Paulo não eram obra do acaso, algo que lhe ocorreu por mera questão de causa e efeito, mas eram efeito da providência de Deus para que Paulo não se tornasse orgulhoso. Há um propósito bem definido por Deus em cada sofrimento que o cristão passa neste mundo. A provações nos aperfeiçoam, conforme podemos ler em 1Pe 1.6-9 e Tg 1.2-4.

O que fazer com o espinho na carne? Paulo recebia o espinho na carne com a mesma submissão que recebia as revelações de Deus. Ele não se alegrava pelas dificuldades em si, mas pelo fato que eram formas de Deus o aperfeiçoar. Alguns textos que nos falam das aflições e provações do apóstolo: 2 Co 12.9-10; Fl 4.11; Rm 8.35-3. Recebamos de bom grado tudo o que Deus nos mandar, pois ele cuida de nós provendo aquilo do que precisamos para que sejamos perfeitos. Murmurar, reclamar, entristece-se, de nada nos é proveitoso, mas precisamos ver além das provações.

Todos temos espinhos! Jesus disse que quem quisesse segui-lo, deveria carregar a sua cruz, que é outro símbolo de sofrimento terreno. Que possamos assim ser moldados por Deus em nossas mentes para vermos a mão de Deus que nos prova, mas não além daquilo que podemos suportar.
Qual é o espinho na sua carne? Como você têm lidado com ele? Você consegue discernir em qual área da sua vida Deus está operando para te aperfeiçoar?
As respostas a estas perguntas pode dar um diagnóstico, e uma direção.

A Deus toda Glória

LPS

O perfil do verdadeiro discípulo de Jesus.


Introdução

"O discípulo não está acima do seu mestre; mas todo o que for bem instruído será como o seu mestre." (Lucas 6.40)

Jesus antes de subir ao céu, ordenou aos seus discípulos que deveriam fazer outros discípulos de todas as nações (Mt 28.18-20). O cristianismo, foi gerado desta forma e cresceu desta forma, como podemos ver em diversos textos do Novo Testamento. Jesus deu exemplo de como deveria ser realizada a sua grande obra no mundo, quando iniciou seu ministério escolhendo discípulos (Mc 1.14-17) e trabalhando neles para que viessem a repetir o seu trabalho (Jo 15.16).
O texto de Lucas 6.40 foi dito pelo próprio Jesus Cristo, repreendendo aos fariseus que eram mestres, isto é, tinham discípulos aos seus cuidados, mas não estavam preparados para tal, pois cometiam os mesmos erros que eles, quando não piores, isto é, não davam bom exemplo aos seus seguidores e ainda cobravam deles que fossem perfeitos em suas condutas sendo eles mesmos transgressores da lei que ensinavam. Embora o texto em pauta tenha sido referido aos fariseus, o princípio que ele traz é válido e verdadeiro: Um discípulo não pode ser maior que seu mestre, mas se for bem instruído poderá ser ao menos igual à Ele.
Estamos todos nesta escola, onde Jesus é o nosso único mestre (Mt 23.8) e temos irmãos idôneos aos quais Deus nos confia, para que nos ajudem neste processo de aprendizado até que cheguemos a ser como Cristo; varão perfeito (Ef 4.11-13; Rm 8.29)
Veremos a  seguir quatro características que Deus espera, e está pronto a conceder àqueles que foram escolhidos como discípulos de Cristo, lembrando que estamos em processo de crescimento, sendo o próprio Jesus aquele que se responsabiliza pela obra realizada em nossas vidas (Fl 1.6).


Primeira característica: Obediência imediata.


"E Jesus lhes disse: Vinde após mim, e eu farei que sejais pescadores de homens. E, deixando logo as suas redes, o seguiram." Marcos 1.17,18.
Jesus viu aos irmãos Simão e André pescando e os convidou a segui-lo. Os irmãos sabiam o que isto significava: era o convite de um mestre, que os queria ensinar coisas importantes sobre as quais eles não sabiam. Não questionaram o custo desta decisão ou impuseram condições. Apenas obedeceram ao chamado de Jesus imediatamente. Desapegaram-se de suas redes que até então representavam a sua fonte de sustento, e seguiram a Jesus prontamente. 
Deus não exige de nós apenas obediência, mas obediência agora. Não podemos postergar o momento de seguir a Cristo, de aprender mais sobre ele pela Palavra de Deus. Se Deus nos chama agora, é agora que devemos segui-lo. Não devemos nos esquecer de que certo homem ao receber o chamado divino disse ao Mestre: "Deixa que primeiro eu vá enterrar meu pai...", ao que Jesus respondeu duramente , exigindo resposta imediata (Mt 8.21).


Segunda característica: Negar-se a si mesmo.


"E, chamando a multidão com os discípulos, disse-lhes: se alguém quiser vir após mim, negue a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser preservar a sua vida, irá perdê-la; mas quem perder a sua vida por causa de mim e do evangelho, irá preservá-la." (Mc 8.34,35)
Jesus foi enfático ao declarar aos seus discípulos e à multidão que o seguia que a decisão de seguí-lo exigia a negação de seu próprio ego. Seguir a Cristo é colocá-lo em primeiro plano, deixando sonhos e aspirações pessoais para depois. Isto envolve a nossa oração, onde a vontade de Deus e a sua causa são buscados em primeiro lugar (Mt 6.10,33). Oração e jejum estão incluídos neste ponto, pois orar é dispensar tempo para relacionar-se com Deus, e jejuar é deixar de lado as necessidades primárias para conhecer melhor ao Senhor.


Terceira característica: Desejo de se aprofundar no conhecimento de Deus.


"E quando se achou só, os que estavam junto dele com os doze interrogaram-no acerca da Parábola." Marcos 4.10.
Ao ouvir a "Parábola do semeador", uma grande multidão se afastou de Jesus sem tê-la entendido. Alguns discípulos, mais os doze porém não se acomodaram ao ouvir algo que não compreendessem, e receberam o devido esclarecimento da parte do Mestre Jesus.
Tiago diz em sua epístola universal que Deus dá sabedoria aos que lhe pedem, sem acepção de pessoas (Tg 1.5). Deus tem mais conhecimento reservado a quem mais busca e o discípulo de Jesus não pode acomodar-se sem evoluir no conhecimento da Palavra de Deus. Que possamos dizer como o profeta Oséias: Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor (Os 6.3).


Quarta característica: Desejo de parecer-se com o seu mestre.

"Para isso fostes chamados, pois Cristo também sofreste por vós, deixando-vos exemplos, para que sigais os seus passos." 1Pedro 2.21.
"Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo." 1 Coríntios 11.1.
"Sede pois imitadores de Deus, como filhos amados." Efésios 5.1.
"O discípulo não está acima do seu mestre; mas todo o que for bem instruído será como o seu mestre." (Lucas 6.40)
Estamos todos neste processo de parecer-se cada vez ais com Jesus. Alguns á chegaram mais longe, outros estão iniciando a sua caminhada de fé, mas o importante é que estejamos todos juntos, ajudando-nos uns aos outros. Paulo pôde dizer "sede meus imitadores", mas não era uma referencia em si, pois devemos imitá-lo na forma como ele imita a Cristo.
Imitar a Cristo é identificar-se com sua vida, sofrimento, humildade, submissão, desapego, oração, amor. Ele é o nosso exemplo excelente, infalível, imutável. Paulo nos orienta pelo Espírito Santo:
"De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz." Filipenses 2:5-8.


Conclusão

Nenhum outro texto além da Bíblia Sagrada poderia ser melhor utilizado aqui, senão "Imitação de Cristo" de Tomás de Kempis em suas primeiras palavras desta obra:
"Quem me segue não anda nas trevas, diz o Senhor (Jo 8,12). São estas as palavras de Cristo, pelas quais somos advertidos que imitemos sua vida e seus costumes, se verdadeiramente queremos ser iluminados e livres de toda cegueira de coração. Seja, pois, o nosso principal empenho meditar sobre a vida de Jesus Cristo.
A doutrina de Cristo é mais excelente que a de todos os santos, e quem tiver seu espírito encontrará nela um maná escondido. Sucede, porém, que muitos, embora ouçam frequentemente o Evangelho, sentem nele pouco enlevo: é que não possuem o espírito de Cristo. Quem quiser compreender e saborear plenamente as palavras de Cristo é-lhe preciso que procure conformar à dele toda a sua vida. "
Que Deus em sua infinita graça e amor nos capacite a sermos como Cristo é.

Pastora, é bíblico?


Este texto traz primeiro a argumentação de certo pastor a quem respeito muito, sobre a ordenação de mulheres na igreja, após traz a minha resposta às citações feitas.

Argumentação do pastor:

A ordenação de mulheres ao pastorado (bem como, ao diaconato e presbiterado) não é uma unanimidade entre as igrejas evangélicas, em algumas denominações há sérias restrições quanto ao ministério feminino, proibindo-as de exercerem cargos de liderança. É uma visão que destoa dos princípios bíblico.

É fato que o Apóstolo Paulo em sua epístola, faz algumas restrições às manifestações das mulheres na igreja, mas, antes de generalizarmos estas recomendações Paulina é preciso que façamos uma analise da situação feminina diante da cultura oriental, ainda hoje, as mulheres são vista como um ser inferior sem voz ativa, eram comercializadas, proibidas de estudarem, saírem às ruas ou mesmo se mostrarem. Esta visão cultural justifica por completo a ação do Apostolo, a igreja carecia de credibilidade diante da sociedade constituída por gentios, a instituição de mulheres como líderes não seria uma atitude sábia à obra missionária.

Na Bíblia encontramos as mulheres exercendo uma série de atividades eclesiais, por exemplo: Servindo na igreja (diaconisas), evangelistas, profetisas, pregadoras, obreiras, etc. Diante de tantos exemplos, é impossível negarmos o chamado e a unção de mulheres ao pastorado. Inclusive, o mover do Senhor é uma realidade em nossos dias, mesmo que não houvesse nenhuma citação na Bíblia endossando o chamado feminino, ainda assim seria aceitável, desde que revelado pelo Espírito Santo de Deus, o verdadeiro edificador da igreja.

Exponho a seguir uma série de atividades exercidas pelas mulheres, veja:

1- Serviram ao Senhor e a Sua igreja:
LC 1.30-38 “ Então o anjo continuou: —Não tenha medo, Maria! Deus está contente com você. Você ficará grávida, dará à luz um filho e porá nele o nome de Jesus. Ele será um grande homem e será chamado de Filho do Deus Altíssimo. Deus, o Senhor, vai fazê-lo rei, como foi o antepassado dele, o rei Davi. Ele será para sempre rei dos descendentes de Jacó, e o Reino dele nunca se acabará. Então Maria disse para o anjo: —Isso não é possível, pois eu sou virgem! O anjo respondeu: —O Espírito Santo virá sobre você, e o poder do Deus Altíssimo a envolverá com a sua sombra. Por isso o menino será chamado de santo e Filho de Deus. Fique sabendo que a sua parenta Isabel está grávida, mesmo sendo tão idosa. Diziam que ela não podia ter filhos, no entanto agora ela já está no sexto mês de gravidez.  Porque para Deus nada é impossível.  Maria respondeu: —Eu sou uma serva de Deus; que aconteça comigo o que o senhor acabou de me dizer! E o anjo foi embora.”
Rm 16.1-6 “Recomendo-vos a nossa irmã Febe, que está servindo à igreja de Cencréia, para que a recebais no Senhor como convém aos santos e a ajudeis em tudo que de vós vier a precisar; porque tem sido protetora de muitos e de mim inclusive. Saudai Priscila e Áqüila, meus cooperadores em Cristo Jesus, os quais pela minha vida arriscaram a sua própria cabeça; e isto lhes agradeço, não somente eu, mas também todas as igrejas dos gentios; saudai igualmente a igreja que se reúne na casa deles. Saudai meu querido Epêneto, primícias da Ásia para Cristo. Saudai Maria, que muito trabalhou por vós.”
Fp 4.3 “E a você, meu fiel companheiro de trabalho, peço que ajude essas duas irmãs. Pois elas, junto com Clemente e todos os outros meus companheiros, trabalharam muito para espalhar o evangelho. Os nomes deles estão no Livro da Vida, que pertence a Deus.”
2Rs 4.9,10 “Ela disse ao seu marido: —Tenho a certeza de que esse homem que vem sempre aqui é um santo homem de Deus. Vamos construir um quarto pequeno na parte de cima da casa e vamos pôr ali uma cama, uma mesa, uma cadeira e uma lamparina. E assim, quando ele vier nos visitar, poderá ficar lá.”
Mt 26.12,13 “O que ela fez foi perfumar o meu corpo para o meu sepultamento.  Eu afirmo a vocês que isto é verdade: em qualquer lugar do mundo onde o evangelho for anunciado, será contado o que ela fez, e ela será lembrada.”

2- Profetizas:
Miriã: Ex 15.20 “A profetisa Míriam, que era irmã de Arão...”
Débora: Jz 4.4 “Débora, mulher de Lapidote, era profetisa...”
Hulda:  2Rs 22.14 “Então, os sacerdotes... foram ter com a profetisa Hulda.”
Noadia: Ne 6.14 “... profetisa Noadia e dos mais profetas ...”
Ana: Lc 2.36 “Havia uma profetisa, chamada Ana...”
Filhas de Felipe: At 21.9 “Ele tinha quatro filhas solteiras que profetizavam.”
3- Juíza Instituída por Deus em Israel:
Débora:
Jz 4.4 “...Era também juíza dos israelitas naquele tempo.”

4- Obreiras:
Priscila: At 18.26 “Ele começou a falar com coragem na sinagoga. Priscila e o seu marido Áquila o ouviram falar; então o levaram para a casa deles e lhe explicaram melhor o Caminho de Deus.” Rm 16.3 “Mando saudações a Priscila e ao seu marido Áquila, meus companheiros no serviço de Cristo Jesus.”
5- Diaconisa:
Febe:
Rm 16.1,2 “Eu recomendo a vocês a nossa irmã Febe, que é diaconisa da igreja de Cencréia.”
6- Evangelistas:
Jo 4. 27-29 “Naquele momento chegaram os seus discípulos e ficaram admirados, pois ele estava conversando com uma mulher... Em seguida, a mulher deixou ali o seu pote, voltou até a cidade e disse a todas as pessoas: —Venham ver o homem que disse tudo o que eu tenho feito. Será que ele é o Messias?”
Fp 4.3 “E a você, meu fiel companheiro de trabalho, peço que ajude essas duas irmãs. Pois elas, junto com Clemente e todos os outros meus companheiros, trabalharam muito para espalhar o evangelho.”
7- Pregando aos judeus no templo:
Ana:
Lc 2.37,38 “e que era viúva de oitenta e quatro anos. Esta não deixava o templo, mas adorava noite e dia em jejuns e orações. E, chegando naquela hora, dava graças a Deus e falava a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém.”
8- Presente na primeira reunião de oração:
At 1.14
“Eles sempre se reuniam todos juntos para orar com as mulheres, a mãe de Jesus e os irmãos dele.”
9- Pastor é um dom:
Ef 4.11
“E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres.”
Fica claro que o ofício de pastor é um dom, semelhante ao de profeta, portanto, não há conotação quanto a pessoa ser homem ou mulher. O que realmente é necessário é uma vida santa e pura diante de Deus.
As restrições determinadas por algumas igrejas às atividades das mulheres como líderes, são frutos de entendimento humano, desprovido do mover do Espírito Santo de Deus. O que Deus quer para a Sua igreja verdadeiramente são homens santos, puros e cheios do poder do Espírito, independente do sexo.   
“Vocês, porém, não vivem como manda a natureza humana, mas como o Espírito de Deus quer, se é que o Espírito de Deus vive realmente em vocês. Quem não tem o Espírito de Cristo não pertence a ele.” Rm 8.9


Minha resposta:

Pastor agradeço pela atenção em mandar o arquivo, mas achei bem fraquinho... o autor dá uma mancada logo de início:

“mesmo que não houvesse nenhuma citação na Bíblia endossando o chamado feminino, ainda assim seria aceitável, desde que revelado pelo Espírito Santo de Deus, o verdadeiro edificador da igreja.”

Pergunto: Podemos endossar coisas que a Bíblia não autoriza, caso seja”revelado”? O Espírito de Deus edifica a igreja pela Palavra ou estou enganado?

Outro ponto, ele confunde o anuncio de evangelho com o ensinamento, que do meu ponto de vista são duas coisas diferentes. O impedimento para o pastorado feminino não está ligado ao fato de ela não poder anunciar o evangelho (todo crente, homem ou mulher deve anunciar a Palavra), mas ao fato de Paulo restringir a mulher de ensinar, o que demanda autoridade sobre a igreja.

Veja este trecho, o último do estudo que o senhor me passou:
"Fica claro que o ofício de pastor é um dom, semelhante ao de profeta, portanto, não há conotação quanto a pessoa ser homem ou mulher. O que realmente é necessário é uma vida santa e pura diante de Deus.

As restrições determinadas por algumas igrejas às atividades das mulheres como líderes, são frutos de entendimento humano, desprovido do mover do Espírito Santo de Deus. O que Deus quer para a Sua igreja verdadeiramente são homens santos, puros e cheios do poder do Espírito, independente do sexo."

A Bíblia está cheia de recomendações sobre o proceder dos pastores e obreiros que estão diante do rebanho de Deus, mas nunca vi recomendações a profetas. Imagino que o motivo seja este: O pastor dará conta das ovelhas diante de Deus, o profeta não. Achei muito distorcido comparar o ministério de profeta,com o pastorado. Deus não faz acepção de pessoas para salvar, mas aprendi que o Espírito Santo distribui seus dons conforme quer, às pessoas que quer, e creio que o Espírito age conforme a Palavra de Deus.
Achei muito tendencioso este estudo. A internet está cheia de estudos como este.

Para finalizar veja este trecho escrito sem reflexão, no mínimo:
"O que Deus quer para a Sua igreja verdadeiramente são homens santos, puros e cheios do poder do Espírito, independente do sexo."
Se analisarmos a Palavra de Deus, veremos que santidade, pureza, e ser cheio de Espírito, são características que Deus exige de toda a igreja, não dos obreiros. Mas quando se fala de ministério, é necessário ir além disto, conforme fala a Palavra de Deus:
"Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar;Não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, não contencioso, não avarento;Que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia (Porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da igreja de Deus?)." 1 Tim 3.2-5.
Pelo que entendo neste texto, GOVERNAR BEM A PRÓPRIA CASA é condição indispensável, para se cuidar  da igreja de Deus. É cobrado isto daqueles que querem ser bispos. Uma bispa ou pastora pode governar a sua casa? Ou ensinar ao marido? Para se anunciar o evangelho não é necessário ter domínio sobre a casa. ou posição de autoridade, e a mulher deve anunciar as boas novas da salvação. mas ensinar a igreja não depende dos mesmos quesitos.

Algumas pessoas argumentam que as mulheres não estudavam na época e por isto não poderiam ensinar. Discordo, pois Pedro e João eram homens indoutos, e surpreendiam a todos com a sabedoria com que pregavam pois a capacitação vinha do Espírito Santo. Logo,se Deus quisesse, poderia usar também uma mulher como líder na igreja primitiva segundo o seu poder, não sendo barreira para isto a falta de instrução secular dela, pois é o Espírito que ensina. (Atos 4.13; 1 Co 2.13)

Paulo disse que não permitia que a mulher ensinasse ao marido e relata o motivo desta orientação:
"Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio. Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva."  (1 Timóteo 2.12-13)
Isto é, o motivo de a mulher não poder ensinar ao próprio marido, não está relacionado à fatores culturais, mas à sua condição na criação que não é de liderança, mas de ajudadora do líder que Deus lhe deu, o marido. Se a mulher por causa de motivos tão fortes não pode ensinar ao próprio marido, poderia ensinar aos maridos das outras irmãs? À toda a igreja, incluindo o seu próprio marido que estaria contido nela?
Ouvi certa vez o Pr. Paulo Romeiro a quem considero muito, assim como ao amado irmão, dizer que a Bíblia dava apoio para o ministério de ensino às mulheres com base no texto de Tito 2.3-4 que diz: "As mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias no seu viver, como convém a santas, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras no bem; Para que ensinem as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos...". Sinceramente amado pastor, entendo neste texto que as mulheres devem ensinar à outras mulheres, que sejam menos experientes nos afazeres de mães e esposas. Não vejo aqui referência a reuniões da igreja, nem que este ensinamento seja o mesmo que foi proibido em outras cartas. Sendo assim, este texto não invalida os outros dois, pois estão em perfeita harmonia. Além disto, esta orientação é somente para as mulheres experientes, idosas e não para todas as mulheres.

Para finalizar, o autor nem cita os textos bíblicos nos quais Paulo proíbe a mulher de ensinar ou falar "na igreja", apenas passa batido, isto me pareceu desonesto com o ensinamento da Palavra de Deus, que deve ser feito mostrando todos os pontos.

Pastor XXXXX, adquiri vários DVD's do senhor e admiro muito a sua sabedoria ao ensinar, me ajudou muito. Fico triste somente pelo fato de o senhor não ter mais tempo para me ajudar nestas questões, caso eu esteja errado. Espero que não pense que já tenho opinião formada sobre o tema, estou expressando o que entendi dos textos citados até agora, mas o Pr. pode me ajudar a entender certo se eu estiver errado. Minha posição é de aluno e respeito muito o senhor.

Alguns links interessantes:

Como será a volta de Cristo?


A Segunda Vinda de Cristo, a ressurreição dos mortos e o fim do mundo.

A Segunda Vinda de Cristo ocasionará a ressurreição de todos os mortos pela sua voz, os justos para a salvação pelo arrebatamento, e os ímpios para destruição e juízo eternos.
Atos 1.9-11:
E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos.
E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois homens vestidos de branco.
Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir.
Hebreus 9.28:
Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação.
1 Tessalonicenses 4.16-17:
Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.
Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.
1 Coríntios 15.51:
Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados;
Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.
 Estes textos revelam que Jesus virá nas nuvens, assim como por elas foi oculto em sua ascensão, e nesta ocasião se dará o arrebatamento da igreja. O texto ressalta que os que morreram em Cristo terão primeiro lugar na ressurreição. Isto é, depois serão ressuscitados os ímpios, não para serem arrebatados, mas para serem julgados e condenados, sofrendo assim a ira de Deus.
É importante também ressaltar que a ressurreição dos salvos e perdidos acontecerá no último dia. Isto fica claro em vários textos da Bíblia. A grande pergunta é: Se a ressurreição (de Lázaro, o amigo de Jesus e de todos aqueles que guardaram a Palavra de Deus) ocorrerá no último dia, sobrará tempo para algum acontecimento posterior a isto aqui na terra? Veja as citações bíblicas:


João 6.39,40,44,54:
E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia.
Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.
Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.
Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia.
João 11.24:
Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último dia.
João 12.48:
Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia.
João 5.28-29:
Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz.
E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação.
O texto diz que “todos” os que estão nos sepulcros. A ressurreição de justos e ímpios se dará no mesmo dia, sendo que os justos ressuscitarão primeiro para que sejam arrebatados, e livrados da destruição do mundo, assim como Noé foi salvo das águas pela arca, e como Ló foi salvo da destruição de Sodoma. Hoje, a igreja de Cristo prega a mensagem do Evangelho e muitos zombam, e desprezam a Palavra de Deus, mas no Dia do Senhor, isto é, na volta de Jesus, haverá juízo para os que não o receberam, mas a igreja será livrada.
Lucas 17.24-36:
Porque, como o relâmpago ilumina desde uma extremidade inferior do céu até à outra extremidade, assim será também o Filho do homem no seu dia.
Mas primeiro convém que ele padeça muito, e seja reprovado por esta geração.
E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem.
Comiam, bebiam, casavam, e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, e os consumiu a todos.
Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: Comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam;
Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os consumiu a todos.
Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar.
Naquele dia, quem estiver no telhado, tendo as suas alfaias em casa, não desça a tomá-las; e, da mesma sorte, o que estiver no campo não volte para trás.
Lembrai-vos da mulher de Ló.
Qualquer que procurar salvar a sua vida, perdê-la-á, e qualquer que a perder, salvá-la-á.
Digo-vos que naquela noite estarão dois numa cama; um será tomado, e outro será deixado.
Duas estarão juntas, moendo; uma será tomada, e outra será deixada.
Dois estarão no campo; um será tomado, o outro será deixado.
Jesus afirma primeiro, que sua vinda será de conhecimento universal. A figura que ele usa é um relâmpago que sai de uma extremidade da terra e aparece em outra (veja também Mt 34.27).
Em segundo lugar Jesus compara a sua vinda com os dias de Noé e de Ló. As pessoas viviam suas vidas em pecados e esquecidas de Deus, mas ao entrar Noé na arca, o dilúvio veio e destruiu a todos, e ao sair Ló, o fogo consumiu aquela terra. Assim também a ira de Deus é aplacada pelo amor que tem ele pelos fiéis em nosso planeta. Assim que a Igreja de Cristo  for retirada deste mundo, a destruição total ocorrerá e semelhante aos dias de Noé e de Ló, a justiça de Deus se cumprirá naqueles que não obedeceram ao Evangelho de Cristo.
Em terceiro lugar, Jesus afirma que ninguém será esquecido neste dia. Onde estiver um salvo, haverá surpresa, pois será tomado para Deus, para que a ira de Deus recaia sobre o mundo. Isto explica o que disse Jesus: “estarão dois numa cama; um será tomado, e outro será deixado.”. Isto se refere aos maridos que têm esposas não crentes, e esposas que têm maridos não crentes.
2 Tessalonicenses 1.7-10:
E a vós, que sois atribulados, descanso conosco, quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu com os anjos do seu poder,
Como labareda de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo;
Os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, ante a face do Senhor e a glória do seu poder,
Quando vier para ser glorificado nos seus santos, e para se fazer admirável naquele dia em todos os que crêem (porquanto o nosso testemunho foi crido entre vós).
Observe que Paulo sabendo disto conforta os crentes aos quais foi direcionada esta carta, dizendo que o descanso da Igreja se dará quando Jesus vier desde o céu com os anjos do seu poder, e ele vem para se vingar daqueles que não obedeceram ao Evangelho, e perseguiram os crentes em Jesus. Note que o arrebatamento e o castigo dos ímpios estão sempre ligados à segunda volta de Cristo. É lógico que se Jesus vem para destruir o mundo com todos os ímpios, e isto será alívio para a Igreja, ela não participará de tal destruição, mas será tomada do mundo no arrebatamento.
Mateus 16.27:
Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras.
Judas 14,15
E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos;
Para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios, por todas as suas obras de impiedade, que impiamente cometeram, e por todas as duras palavras que ímpios pecadores disseram contra ele.
Lucas 21.25-27
E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas.
Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto as virtudes do céu serão abaladas.
E então verão vir o Filho do homem numa nuvem, com poder e grande glória.
Apocalipse 1.7:
Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.
Mateus 26.63-64
Jesus, porém, guardava silêncio. E, insistindo o sumo sacerdote, disse-lhe: Conjuro-te pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho de Deus.
Disse-lhe Jesus: Tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu.
A volta de Jesus e a conseqüente destruição do mundo, revelará todas as obras dos homens. Os ímpios ressuscitados de todas as épocas verão a Jesus na sua vinda e sentirão pavor por vê-lo. “Todo olho verá, até mesmo os que o transpassaram” quer dizer que na volta de Jesus mesmo os soldados e as pessoas que gritaram em alta voz: “crucifica-o”, estarão vivos de novo para sofrer a condenação que Deus preparou para eles.
1 Coríntios 3.13:
A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um.
2 Pedro 3.10-13:
Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão.
Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade,
Aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão?
Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça.
A vinda de Jesus e o julgamento final ocorrerão num mesmo momento segundo as palavras do próprio Jesus. Esta é a paga por todas as obras dos homens:
Mateus 25.31-41,46:
E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória;
E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas;
E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.
Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;
Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me.
Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.
Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.

Quando Jesus voltar e tomar a sua igreja em todo o mundo, este será desfeito diante da sua presença com tudo o que existe nele e os mortos serão julgados conforme as suas obras, e serão lançados no lago de fogo. Depois será cumprido o que o apóstolo Pedro citou: “Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça.” Conforme leremos a seguir:
Apocalipse 20.11-15:
E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles.
E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.
E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras.
E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.
E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.
Apocalipse 21.1-4:

E VI um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.
E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido.
E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus.
E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.