Pages

Uma postagem que faz refletir:

Há muito tempo temos ouvido falar da "doutrinas" das igrejas, coisa que hoje se fala menos, porém em muitos lugares ainda se defende a ideia de que devemos seguir as "regras"impostas pelas denominações.
São estas regras que definem ao ver de muitos crentes, a espiritualidade do cristão, o quanto ele é humilde e se é salvo.
Aos poucos vimos cair por terra muitas delas, e por incrível que pareça os pastores que outrora excluíam pessoas de suas igrejas por causa de besteiras, são os primeiros a praticar as coisas que condenaram.
Se sabemos que tais homens pregam hoje contra coisas que farão amanhã, somos levados automaticamente a pensar em quais são os limites que a Palavra impõe com respeito à submissão do membro ao pastor? Pensar de forma diferente é sintoma de rebeldia?

Esta postagem do blog no irmão Anderson José Teixeira Cavalcanti de Barros é bem esclarecedora:

Usos e costumes e submissão aos pastores

Espero que gostem da postagem e que comentem aqui, ou no blog citado.

Em Cristo,
Luis Paulo Silva

Carta aos fofoqueiros de plantão.

Um breve comentário sobre os fofoqueiros de plantão!

Falar da vida dos outros é ridículo de qualquer ponto de vista e condenado pela Palavra.
É incrível a hipocrisia dos ditos "crentes" que de crentes tem apenas uma fina casca que logo se quebra, quando vem a primeira prova ou quando se "escandalizam" com coisas que a Palavra de Deus não condena, mas acham normal emprestar a sua língua ao diabo para promover separações no meio do povo de Deus.
São como o fariseus hipócritas que tentam remover um cisco do olho do companheiro enquanto tem uma trava no seu. Se baseiam em leis formuladas cuidadosamente por homens e se esquecem que a nossa única regra de fé e conduta, já que afirmamos ser salvos, deve ser a Palavra de Deus.
Se regulamentos fossem criados Para agradar a Deus, por certo constariam na Palavra, pois é somente pela Sua Palavra que Deus se responsabiliza.
No dia do juízo se abrirão livros, mas não estatutos.
Entristece-me o coração saber que pessoas que não fazem absolutamente NADA pela obra de Deus, estejam incumbidas por si mesmos a fiscalizar a vida dos outros.
Analize-se irmão em Cristo. Quais frutos você tem dado para Deus? É isto que conta para Ele.
Agindo desta forma, estas pessoas assinam o seu atestado de imaturidade e burrice espiritual, pois, enquanto dizem ter a mente de Cristo, usam o seus membros para satisfação dos seus próprios desejos, que estes sim, são claramente condenados diante da Palavra de Deus.
O que o Senhor quer de nós não é isso, e sinto ter que dizer estas coisas.

Luis Paulo Silva.

Comentários...

Resolvi postar aqui, alguns comentários que fiz em outros blogs que me interessaram, lá vai:



"Depois que foi popularizado o termo "gospel", tudo ficou mais fácil, eu não passo mais vontade.

Se dá vontade de ir à uma balada, eu posso ir a uma "balada gospel"; Se dá vontade de curtir um som (viu? eu não disse adorar a Deus!) eu posso ir a um show "gospel"; Se eu quero rodar de mão em mão como uma bola de basquete, eu faço uma "paquera gospel"- e tem até site pra isso!

Chegamos ao cúmulo, de forma que, se eu vejo sexo como entretenimento, eu posso camuflar a coisa e praticar uma "prostituição gospel".Esse pecado gospel me deixa com uma pulga atrás da orelha... e se Deus estiver mesmo vendo o meu coração e descobrir que tudo isto é pretexto pra pecar sem tirar a maquiagem de cristão?!"
Comentário feito em: MISSÃO EVANGÉLICA PAQUERAR PARA SALVAR
______________________________


"Este é um tema muito abrangente, eu até estava pensando hoje em certa vez que ouvi um pastor dizer num culto ” nós somos os garçons que servimos a igreja…” Ministrar é servir. Ser pastor, é ser servo, e não ser dono da igreja como muitos entendem.

A liderança da Igreja deve estar sob a responsabilidade do Espírito Santo, e isso só é possível se os seus lideres-homens estiverem submissos a Ele.

A grande procura por material sobre liderança na igreja, do meu ponto de vista, se dá ao fato de as pessoas desejarem ser lideres de multidões, através da sua influencia no agir, no falar, mas sem a preocupação que deveria ser a primeira: O Evangelho está florindo e dando frutos nestes corações?

Muitas igrejas, por causa do desvio da Palavra para “técnicas de crescimento”, crescem como pintos de granja; Ficam grandes, volumosos, mas ainda fazendo “piu- piu”. Quantos “lideres” tenho visto, sem estrutura nenhuma na Pa-lavra, na Rocha… A igreja se enche deles com o modelo dos 12, dos 15, dos 10, dos 7, e fica sem nenhum liderado, pois todos estão tão ocupados em “liderar” que esquecem da regra que a Bíblia ensina; submeter-se, obedecer."
Comentário feito em: Perdemos o foco
______________________________


"Irmão, eu vejo uma diferença!
Há um tempo atrás ( nem muito) o Evangelho era pregado, com promessas assim: “Jesus vai te dar a salvação da sua alma”; mas hoje o evangelho pregado é pra quem gosta desse mundo.

A fé desse povo vai melhorando o mundo e melhorando o mundo, de forma que Jesus nem precisa mais voltar, pois aqui vai ficar cada vez melhor, e as promessas de D”eu”s são só para esta vida.

São infelizes, pois esperam em Deus somente nesta vida. Podem até ganhar o mundo, “atrair” coisas boas através da sua confissão positiva, ou macumba positiva, mas perderão as suas almas.

Quer saber se alguem ama a Deus? Pergunte o que ela pensa sobre este mundo."
Comentado em: Estamos preparados?
______________________________


"Muito boa postagem!
Eu sempre defendi esta tese: O ateu tem medo de Deus.
É como se o simples fato de alguém ignorar a grande altura do andaime onde está fosse anular a possibilidade da queda e da morte consequente. Alguém conhecido me disse que teria sua vida mudada se alguém descobrisse vida em ouro planeta, pois assim estaria comprovada a inexistência de Deus. Quando não acreditamos em algo, também não nos preocupamos, simplesmente ignoramos e esquecemos de forma que aquilo que é alvo da nossa descrença não muda nada em nossa vida, pois simplesmente inexiste.
Sabe qual é a maior motivação do ateísmo? O medo de se encontrar com um Deus que não existe e ser lançado num inferno que não existe.
A Palavra de Deus diz:"Tudo criou perfeito ao seu tempo, também pôs no coração do homem a idéia da eternidade.""Porque está escrito: Como eu vivo, diz o Senhor, que todo o joelho se dobrará a mim,E toda a língua confessará a Deus."

Confessará o que?

"Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai."

Amém!

Comentário feito em: "Deus não existe? Provavelmente, talvez, pode ser que..."
________________________________

Luis Paulo Silva.

Análise de um leigo sobre a igreja atual

Efésios 4.11-12
E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;

Hebreus 13.7 e 17
Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver.
Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.

Eu cresci numa igreja completamente diferente da que temos hoje. As pessoas mudam, logo, a igreja muda. Não gostaria que ela fosse exatamente igual aquela de vinte anos atrás, mas preferia a antiga à esta que conhecemos atualmente.
A grande deficiência da igreja começa quando o apego de seus líderes não é mais a Palavra. Eles pastoreiam por dinheiro e ensinam os crentes a buscarem o mesmo que eles a ponto de a igreja ser vista já não como o corpo de Cristo, mas como um negócio lucrativo.
Cada vida que aceita a Cristo não é mais vista como uma ovelha a ser cuidada, mas como um colaborador a mais que precisa ser agradado para que se mantenha em tal igreja.
Antigamente a pregação era voltada à salvação da alma, mas hoje se fala o que o povo quer ouvir, "vitória", "sete vezes mais", e por ai vai. Na minha época pregava-se a palavra de Jesus: "No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo...", mas hoje se você tem aflições é porque está debaixo de maldição, então se torna necessário fazer uns cultos de libertação, pisar na cabeça do diabo, declarar, decretar, ai já não se entende mais o que isto tem a ver com o Evangelho de Cristo.
O que Jesus pregaria se estivesse em carne na Terra? Esta é a pergunta que deveríamos nos fazer todas as vezes que ouvimos algo como sendo a Palavra de Deus.
Isto tudo tira aquela visão que tinha do líder, de forma que hoje não há nada de especial em se dizer que é pastor.
Ser pastor se tornou sinônimo de muitas coisas desagradáveis, ficou banalizado, sem contar com as igrejas em células, onde todos são líderes e líderes de líderes, enfim. Qual a porcentagem desse povo que tem testemunho, seriedade, espiritualidade, base na Palavra de Deus, pra ser considerado um líder em essência, não de nome? É como diz meu pai, também que também é pastor, mas um daqueles quadrados: crescem como pintos de granja; injetam-lhes algumas heresias, ensinam-lhes algumas técnicas de marketing, e eles ficam enormes, cheios de credenciais mas ainda fazendo "piu-piu" agindo como crianças espirituais irresponsáveis.
Algumas igrejas que tenho observado, tem pastores que ao invés de liderar, são liderados. Vale tudo pra manter o membro lá, sentadinho. A incapacidade de dizer não tem acabado com a igreja de Cristo. A falta de voz ativa, de limites, faz com que os crentes sejam sempre imaturos, e embora tenham cargos e posições muitos não sabem nem por onde começa uma vida cristã autêntica.
O pastor continua sendo exemplo aos fiéis, que por seguir tais exemplos tornaram-se infiéis.

Em Cristo,
Luis Paulo Silva