Aprendendo com Michel Jackson



Estes últimos dias têm sido de reflexão para mim, visto que faleceu na semana o chamado “rei do pop”, não que eu gostasse muito de suas músicas, mas tenho uma grande admiração pela sua história, e com a sua morte, muitas pessoas no mundo todo foram levadas a pensar sobre o final de toda existência terrena, o caminho por onde ele passou, que já fora trilhado por tantos e que ainda será conhecido de muitos. Ele era o tipo de pessoa que agente acha que nunca vai morrer, um ser humano que teve a sua história toda acompanhada pela mídia, que se inspirava no Peter Pan mas diferente de seu personagem favorito, morreu velho.
Ficam fãs, família, dívidas, e foi para a eternidade sem levar nada do que conquistou. Bem que a Bíblia já adverte que somente as nossas obras nos acompanham, e infelizmente para testemunharem contra nós.
Podemos aprender com Michael? Acho quem mais com a sua morte do que com a sua vida.
Existe uma condenação que paira sobre o homem. A sentença já está dada e não pode ser revogada pelo réu, apenas ainda não foi executada. Existe uma porção de ira divina sobre cada ser humano na face da terra e Deus assim como nos dias de Noé só está esperando que os escolhidos se refugiem na arca que é Cristo para pôr um fim à maldade e orgulho humanos. Há um inferno em chamas que não se cansa de consumir, onde o fogo não se apaga e o bicho não morre e o que nos separa deste terrível e merecido tormento é um fio de cabelo chamado vida, que pode se romper a qualquer momento, quando vem a morte e é cumprida a sentença.
A certeza destes fatos acompanha e o perturba ate que ele busque algo para se distrair e calar momentaneamente a sua consciência. As distrações são muito perigosas, pois não vale à pena ignorar o que pode lhe ocorrer ainda antes de terminar a leitura deste texto.
Fama, dinheiro, poder. Tudo isto ridículo diante de Deus. Compensa ter o mundo inteiro e perder a própria alma? De que vale ser conhecido no mundo inteiro e na ser conhecido do Senhor? De que adianta ter a mais linda sepultura com o mais belo epitáfio se a morte iguala os homens em sofrimento e dor eternos?
Amado leitor, desperte para a realidade da vida e morte eterna! Quem o ensinou a fugir da ira que está por vir? Você acha ser possível enganar a Deus? Pensa que caridade e boas obras são suficientes para fazer com que Deus se esqueça dos seus pecados?
Amigo, não se iluda! O diabo quer que você se ache bom o suficiente para não padecer no inferno mas a Bíblia diz que todos estão afastados da glória de Deus, e isto inclui você. Não se assuste com a verdade. Os dias dos homens passam como vapor e logo você estará também sentindo a ira de Deus por não ter recorrido a Cristo e ter dado as costas ao único sacrifício que poderia te salvar. Só há um caminho para a salvação: a cruz, assim como só há um caminho para a perdição; a desobediência.
A igreja começou pregando arrependimento e deve subir para a glória pregando arrependimento.
“Salvai-vos desta geração perversa”. At 3.40

Em Cristo, Luis Paulo Silva

As religiões e as heresias do Catolicismo Romano.


Uma das principais características da pós-modernidade é a abertura para o sagrado. Isto se percebe nitidamente na multiplicação das religiões. Segundo o Instituto para o Estudo da Religião Americana, a cada ano surgem de 3 a 4 mil novas religiões em todo o mundo. Dessas, de mil a 2 mil não resistem nem um ano. Mesmo assim, estima-se que existam, hoje, algo entre 40 mil e 60 mil religiões. Esse número é ainda mais impressionante quando se analisa que no mundo todo existem apenas cerca de 20 religiões que podem ser consideradas globais, incluindo nesse grupo o próprio Cristianismo, além do Islamismo, Judaísmo, Budismo e Hinduísmo.

No Brasil, isto se percebe principalmente nos mais jovens, até porque, em virtude da enorme crise existencial que marca esta geração, têm procurado por Deus nas mais variadas religiões, dentre estas o Catolicismo Romano que do ponto de vista bíblico é de cunho herético e apóstata. Ora, o Catolicismo ao longo dos séculos tem ensinado através dos seus dogmas, concílios e papas, doutrinas absolutamente antagônicas as Escrituras Sagradas, como a oração pelos mortos; a veneração de santos, anjos e imagens; o sacrifício da missa, a venda das indulgências; o culto a Maria; o purgatório; a doutrina da transubstanciação, os sacramentos e muito mais.

Infelizmente milhares de pessoas no afã de preencheram o vazio da alma, como também obterem respostas quando a quem seja Deus, tem sido envolvidos e ludibriados pelos ensinamentos equivocados das mais variadas religiões.

Certa feita, num dia de verão, por volta das 13 horas, horário de almoço na cidade do Rio de janeiro, fiz algo inusitado. Em plena Rua da Alfândega, centro comercial desta grande metrópole, existe uma igreja católica com mais de 200 anos de história. Atraído pela arquitetura do prédio, adentrei ao templo tomando lugar no último banco da igreja. Imediatamente meus olhos se fixaram nos detalhes artísticos presentes em cada canto do prédio. Entretanto, não demorou muito para que a minha atenção se desviasse da igreja para as pessoas que lá entravam.

Percebi que em meio à efervescência da cidade, além obviamente do calor quase que insuportável, uma enorme multidão de homens e mulheres; brancos e negros; ricos e pobres demonstravam pelo menos uma coisa em comum: Desespero! Para piorar a situação, percebi que os que lá entravam saíam da mesma forma, ou seja, sem consolo ou esperança na alma.

Na ocasião observei lágrimas nos olhares dos jovens, angustia no peito dos mais velhos, inquietude nos homens e desesperança em muitas mulheres. Confesso que ao perceber a realidade daquela gente sofrida, lembrei-me das palavras do Apostolo Paulo: “Como Ouvirão se não há quem pregue?”

Caro leitor, somente Cristo tem a resposta para os dramas e questionamentos humanos. As religiões por mais que queiram jamais poderão preencher o vazio do coração humano. Jesus Cristo é o único caminho para a vida eterna, e somente Ele pôde aplacar a ira de Deus.

"Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus,..."1ª Timóteo 2.5

Solus Christus


***
Fonte:
Renato Vargens é pastor da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, conferencista e escritor.
Ví este texto no blog: Genizah