Pages

Sobre o deus "eu"



A maioria das pessoas confessam crer em Deus. A verdade é que os ateus têm razão, deus não existe. Pelo menos este deus não.
Estes que dizem ter tanta fé em Deus e na verdade sequer conhecem a palavra dele. Conciliam esta entidade fictícia com o Deus da Bíblia sem a menor noção do dano que esta fé causa.
Jesus disse: "examinai as escrituras".
Quando conhecemos a Deus de fato, temos a impressão de que nunca nos referimos a ele em uma oração antes e também nunca antes sentimos a sua presença ou ouvimos a sua voz.
Isto ocorre por que antes de conhecê-lo nós críamos num personagem criado à nossa semelhança, com os mesmos pensamentos, mas sem limite de força, poder e conhecimento.
Veja este exemplo que é apenas uma ficção:

"Dona Maria é uma mãe coruja. Ama aos seus filhos, protege-os, defende-os somente por que são os seus filhos. Não importa o quanto estes filhos façam coisa que desagradem ao Deus da bíblia, ela sempre os ama e defende e acredita fortemente que nenhum deles merece a perdição eterna. Julio, o seu filho mais velho era alcólatra. Teve muitas namoradas, pois era muito bonito, e você sabe leitor, hoje em dia se dá beijinhos só na mamãe, com as namoradas sempre se vai mais longe, afinal que problema há em fazer sexo antes do casamento?
Júlio sempre foi um bom filho. Ajudava a sua mãe quando ia ao mercado, cuidava dela sempre que estava doente, preocupava-se muito com a sua família e venderia até a roupa do corpo se algum familiar precisasse realmente disto. Certo dia, voltando de seu trabalho, Júlio sofre um acidente numa rodovia, onde uma caminhonete desgovernada o pegou sem que pudesse prever. Júlio teve uma morte súbita. Não pôde sem encontrar com a sua mais nova namorada com quem havia conbinado ir à um motel de luxo, nem rever a sua mãe.
No dia de seu velório, a mãe chorando ouve frases como: 'ele está muito bem agora e cuidará de você" ou 'passou deste mundo para um muito melhor' ou 'onde quer que esteja, com certeza estará olhando por você'."

Dona Maria tem certeza de que seu filho morreu e foi para o céu. Ele era um bom rapaz, carinhoso, responsável e trabalhador, jamais fez mal a alguém, por isto Deus não o permitiria ir para o inferno.
Podemos pensar no deus da Dona Maria? como ele é?
Na verdade o deus que existe na cabeça da Dona Maria é uma mãezona superprotetora que tem poder de salvar o seu filho mesmo da condenação eterna. Ela alimenta este deus todos os dias quando reza à ele, e não aceita que alguém diga que Deus tem características, caráter diferentes deste deus que ela crê.
O religioso crê no próprio deus também. Geralmente é um Deus carrasco do tipo "pecoumorreu" que exalta os exaltados e humilha os humilhados. Este Deus geralmente é muito cultuado em muitas instituições religiosas e se encaixa perfeitamente nos seus estatutos e leis humanas.
De forma geral, as pessoas criam um Deus moldado aos seus costumes, pensamentos e sentimentos, enquanto os que realmente têm um encontro com Deus moldam os seus costumes, pensamentos e sentimentos pela Palavra de Deus.
Muitas pessoas estarão surpresas no dia do juízo. Vão ouvir as duras palavra do Deus que nunca quiseram conhecer: "Não vos conheço".

No dia do juízo não é o seu deus que estará te esperando, mas sim o Deus da Bíblia que você pode hoje mesmo conhecer. Vale à pena pensar nisto?


Em Cristo,

Luis Paulo Silva.