Pages

Falando em Papa... que tal ler a Bíblia?

Imagem extraída do site: http://www.gazetadopovo.com.br/mundo/conteudo.phtml?tl=1&id=1358244&tit=Papa-Francisco-preside-sua-primeira-Via-Sacra-no-Coliseu-de-Roma
Ele (Jesus), porém, respondendo, disse-lhes: Por que transgredis vós, também, o mandamento de Deus pela vossa tradição? (Mateus 15.3)
Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo;
(Apóstolo Paulo na carta aos crentes de Colossos cap. 2 e verso 8)
Vivemos uma época na qual a Palavra de Deus tem sido trocada por tradições humanas. Ao invés de moldarmos os nossos corações à Palavra de Deus, somos tentados a moldá-la à nossa vontade, por isto algumas perguntas precisam ser respondidas para que entendamos as verdades essenciais da Palavra de Deus.
Alguém pode mudar algo instituído pela Palavra de Deus?
Algumas religiões e segmentos religiosos procuram colocar-se em pé de igualdade com a Bíblia afirmando ter “novas revelações” ou delegando a homens a autoridade de ensinamento que só a Bíblia tem. Vejamos este texto:
“Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação.“ (2 Pe 1.20)
Sabemos por causa disto que a interpretação da Bíblia é um assunto a ser discutido, refletido e mesmo quando temos certeza de algo, precisamos colocar à prova da Palavra as nossas convicções. Ninguém ou nada pode ser considerado fonte única de interpretação da Bíblia. A Palavra de Deus é interpretada por ela mesma.
Existem verdades que Deus não revelou na Bíblia?
Muitas pessoas vivem à procura de uma “nova luz” que seja revelada por um profeta ou autoridade religiosa. A Bíblia diz que a verdade foi entregue de uma vez por todas, isto é, não há mais nada a ser revelado. Veja o que diz Judas 3:
“Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos.”
Além disto, a Bíblia orienta que devemos seguir o evangelho da forma como a Bíblia orienta, e não podemos aceitar nenhum outro tipo de mensagem que não esteja contido nas Escrituras Sagradas, tais como doutrinas e dogmas humanos:
“Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.”
(Gl 1.8-9)
Diante destas verdades sagradas é que podemos analisar biblicamente algumas afirmações que são repetidamente feitas pelos amigos da religião católica:

Quem é a “pedra” citada por Jesus, sobre a qual Ele mesmo edificaria a sua igreja?
Paulo é quem responde no texto abaixo:
“Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina” (Ef 2.20)
Leia agora estas outras citações:
“Por isso também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; E quem nela crer não será confundido.” (1 Pe 2.6)
A afirmação é feita pelo próprio Apóstolo Pedro, além disto, veja um trecho de sua pregação em Atos 4.10-11:
“Seja conhecido de vós todos, e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, em nome desse é que este está curado diante de vós.         
Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta por cabeça de esquina.”
Jesus já era profetizado como sendo a pedra fundamental onde está firmada a Igreja de Cristo. Esta é uma realidade incontestável. Baseando-se em apenas um texto bíblico mal interpretado, os amigos católicos afirmam que Pedro é a pedra fundamental da igreja, mas vamos analisar este texto de forma que não se torne contraditório aos textos já citados, afinal, a Bíblia se comparada com a Bíblia trará as respostas corretas:
Mateus 16.13-23:
E, chegando Jesus às partes de Cesaréia de Filipe, interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do homem?          
E eles disseram: Uns, João o Batista; outros, Elias; e outros, Jeremias, ou um dos profetas.
Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? 
E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.          
E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela; E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.
Então mandou aos seus discípulos que a ninguém dissessem que ele era Jesus o Cristo.
Desde então começou Jesus a mostrar aos seus discípulos que convinha ir a Jerusalém, e padecer muitas coisas dos anciãos, e dos principais dos sacerdotes, e dos escribas, e ser morto, e ressuscitar ao terceiro dia.     
E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti; de modo nenhum te acontecerá isso.             
Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens.
Facilmente se percebe que o tema central é sobre quem é Jesus. Pedro responde não por si mesmo apenas, mas pelos discípulos, que Jesus é o Filho de Deus.
Poderia Jesus ter colocado Pedro no lugar de pedra fundamental da Igreja, visto que o próprio Pedro, e Paulo também reconheceram mais tarde que a Pedra é Cristo conforme vimos suas citações? Com certeza não! A pedra a quem Jesus se refere, é a declaração de que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus. Este é o fundamento, a mensagem central do Evangelho. Não existe verdadeiro cristão que não tenha esta convicção. A salvação do homem depende da aceitação desta verdade (Romanos 10.9). É sobre a verdade de que Jesus Cristo é o Filho de Deus que a verdadeira Igreja está firmada. O Apóstolo Paulo também logo ao se converter, pregava primeiramente esta mensagem conforme Atos 9.19,20.
A afirmação seguinte dá também a impressão de Jesus deu algum privilégio especial a Pedro, a chave que liga e desliga na terra e nos céus (verso 19). Se Pedro falava pelos discípulos, a palavra de Jesus era abrangente a todos os discípulos também. Isto fica evidente no livro de João 20.23, pois isto se refere ao perdão de pecados e à retenção deste mesmo perdão. Veja o texto:
“E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. Aqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e aqueles a quem os retiverdes lhes são retidos.”
Esta é a chave do reino. Jesus disse que daria a Pedro, num tempo futuro, e isto aconteceu após a ressurreição de Jesus Cristo, mas não foi dada esta autoridade só a Pedro, mas a todos os discípulos. Esta dádiva é repassada a todos os cristãos que andam em comunhão com Cristo, conforme podemos ler em Tiago 5.16:
“Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.”
Agora chegamos ao ponto que mais me chama a atenção deste texto santo. Você já ouviu falar sobre a infalibilidade papal? Segundo os amigos católicos, o papado vem de uma linhagem direta do Apóstolo Pedro, e as decisões dos papas estão livres de erros humanos. Será que isto é verdade? Primeiro, sabendo que a Pedra é Jesus, Pedro perde essa responsabilidade. Segundo, caso Pedro fosse mesmo algum papa, já teria começado mal; veja o texto de Mateus 16.22,23 novamente:
“E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti; de modo nenhum te acontecerá isso.             
Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens.”
Você leu bem? Jesus chamou ao Apóstolo Pedro de Satanás? Seria correto com base neste texto dizer que Pedro e o diabo são a mesma pessoa? Claro que não, mas então por que os amigos católicos afirmam com tanta veemência que Pedro é a pedra fundamental de Igreja baseados no mesmo texto?
Este é só uma das muitas falhas de Pedro, até Paulo certa vez o repreendeu duramente. Leia Gálatas 2.11:
“E, chegando Pedro à Antioquia, lhe resisti na cara, porque era repreensível.”
Quer dizer então que Pedro podia errar e o papa não; Pedro podia casar-se e os padres não? Cadê a base BÍBLICA para tantas doutrinas estranhas? Será que estão os católicos acrescentando coisas à Bíblia que não foi da vontade de Deus acrescentar?
Há muito o que dizer ainda: Quem é a verdadeira Igreja, Batismo de crianças, Santa Ceia, veneração de santos, etc.   
Terei prazer em tratar cada ponto biblicamente se for necessário, mas só nisto que vimos neste breve e raso estudo, já podemos perceber que existe um povo que não lê a Bíblia e está sendo enganado por sua tradição.
Orgulham-se tanto da idade de sua religião esquecendo-se de que na maior parte deste tempo, a “santa” Igreja Católica Romana perseguiu verdadeiros cristãos, queimando-os vivos por professarem fé em Cristo e não nas suas doutrinas estranhas à Palavra de Deus. Proibiam os fiéis de ler as Sagradas Escrituras ignorando o que diz a Santa Bíblia em Salmos 119.130: A exposição das tuas palavras dá luz, dá entendimento aos símplices.

Confessar a Cristo para a salvação


“por que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.”

Vamos analisar juntos, os textos em questão?

Este texto é profético e se refere a Jesus Cristo. Quem nos diz isto é o próprio apóstolo Paulo, que citou a referência de Joel 2.32, Deuteronômio 30.11-14, Isaías 28.16 e os relacionou à pessoa de Jesus. O problema que muitos veem com este texto não é de tradução, é de leitura e revelação mesmo. Procuram se basear em termos da linguagem original e deixam de analisar o óbvio dos textos.

DEUTERONÔMIO 30.11-14:

11 Ora, este mandamento que hoje te ordeno não te é difícil demais, nem está longe de ti.
12 Não está nos céus, para dizeres: Quem subirá por nós aos céus, que no-lo traga, e no-lo faça ouvir para que o cumpramos?    
13 Nem está do outro lado do mar, para dizeres: Quem atravessará por nós o mar, para que no-lo traga, e no-lo faça ouvir para que o cumpramos?             
14 Pois a palavra está perto de ti, na tua boca e no teu coração, para a cumprires.

JOEL 2.28,32:

28 E depois derramarei do meu Espírito sobre toda a carne, e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões.
32 E todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo; por que no monte de Sião e em Jerusalém haverá livramento, assim como o Senhor disse, entre os restantes que o Senhor chamar.

ISAIAS 28.16:

Portanto assim diz o Senhor Deus: Vede, assentei em Sião uma pedra, uma pedra já provada, pedra preciosa de esquina, que está bem firme e fundada; aquele que crê não será confundido.

Destaco aqui alguns fatores essenciais à compreensão de Romanos 10.8:

Primeiro: Deus diz que obedecer à palavra de Deus está ao alcance do homem. Não pode isto se referir à lei, pois ninguém, exceto Jesus conseguiu cumprir a Lei (Rm 10.4), e cumpriu por nós. Segundo: Joel profetiza que depois do derramamento do Espírito Santo (ou Espírito de Deus), todo o homem que invocar ao nome do Senhor será salvo. Quando ocorreu o derramamento de Espírito de Deus? Em Atos 2, no Novo Testamento. E o que aconteceu depois disto e até hoje? Pessoas no mundo inteiro são salvas invocando o nome do Senhor: Jesus Cristo. Já vimos que o próprio apóstolo Paulo foi salvo invocando ao nome de Jesus (At 22.16), e que os cristãos primitivos invocavam o nome de Jesus (1 Co 1.2). A Bíblia também revela que Jesus é esta pedra sobre a qual estamos firmados e não seremos confundidos (Rm 9.33; Ef 2.20; 1Pe 2.6-8).

Observe que Paulo repete a leitura que fizemos dos textos sagrados, mas desta vez com a revelação de Deus, mostrando que se referem a Cristo:

Romanos 10.5-13:

5 Moisés descreve a justiça que é pela lei dizendo: O homem que fizer estas coisas viverá por elas.
6 Mas a justiça que vem da fé diz assim: Não perguntes em teu coração: Quem subirá ao céu? (isto é, trazer do alto a Cristo)               
7 Ou: Quem descerá ao abismo? (isto é, a levantar a Cristo dentre os mortos?)              
8 Mas que diz? A palavra está junto de ti; está na tua boca e no teu coração, isto é, a palavra que pregamos.  
9 Se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.       
10 Pois com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.
11 Como diz a escritura: Todo que nele crê não será confundido.           
12 Pois não há diferença entre judeu e grego; um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam,               
13 por que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.

Invocar ao nome do Senhor se refere à confissão de fé, que se feita com propósito e sinceridade de coração, salva o homem, é o primeiro passo para uma vida de santificação e comunhão com Deus. É uma promessa para os nossos dias.

Respondida a maior questão de todos os tempos, aquilo que a religião não pode nos dar: O que fazer para ser salvo? A resposta é clara:

“Se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.”

Confessar a Jesus Cristo como Senhor, é muito mais do que as TJ’s ensinam, é algo tão profundo que só pode acontecer por intermédio do Espírito Santo conforme 1 Coríntios 12.3 que diz: “ninguém pode dizer que Jesus é Senhor senão pelo Espírito Santo”. Se “Senhor” com referência a Cristo fosse somente uma forma respeitosa de chamar, qualquer um poderia assim chama-lo sem a necessidade de revelação da parte de Deus. O problema é que os citamos amigos têm a revelação de baixo, da religião, mas a Bíblia nos ensina a buscar a revelação pelo Espírito Santo.

Os judeus, por exemplo, recusavam-se chamar César de Senhor, pois isto seria idolatria, mas os cristãos primitivos, não apenas reconheciam que Jesus é o único Senhor (1 Coríntios 8.6), como o invocavam para salvação.

Quer saber se alguém está no caminho certo para a salvação? Pergunte a esta pessoa: Amigo, que é o único Senhor da sua vida?

 O que será que Paulo responderia a esta pergunta? Leia você mesmo na Bíblia Sagrada:

1 Coríntios 1.2: “à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para serem santos, com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor tanto deles, como nosso.

Romanos 1.2: Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus.

 

A salvação e perdão de pecados dependem diretamente de reconhecer quem é Jesus:

João 8.23:

Por isto vos disse que morrereis em vossos pecados; por que, se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados.

Continua...